Projeto Des Agro 4.0 aponta tecnologias de apoio aos produtores de Pequenos Ruminantes

2021-04-12

Tendo como enfoque a ciência animal e o apoio aos produtores de pequenos ruminantes (ovinos e caprinos) dos territórios do Douro Verde e Cova da Beira foram identificadas, através do projeto Des Agro 4.0, quatro tecnologias de monitorização da saúde, bem-estar e movimento dos animais em pastoreio, de seleção genética e de otimização da gestão de explorações agropecuárias, propriedades de criação animal, ferramentas que se afiguram importantes na tomada de decisão, pelo impacto que poderá ser gerado na rentabilidade e produtividade do negócio.

Este projeto é liderado pela Dolmen em parceria com mais três entidades: o Grupo de Ação Local da Cova da Beira – RUDE, a Universidade de Trás os Montes e Alto Douro e o Instituto Politécnico de Castelo Branco.

O trabalho de investigação e de campo já realizado permitiu verificar que a predominância de PME’s dos setores agroalimentar e agroindustrial nos territórios do Douro Verde e da Cova da Beira é deficitária no que toca à adoção de sistemas de apoio à tomada de decisão, com os empresários a desconhecer a existência de tecnologias com esta finalidade, aplicáveis à realidade das suas empresas e capazes de lhes conferir uma maior competitividade e rentabilidade. 

Mas existem factos comprovados que a disseminação de tecnologias emergentes para a agricultura (como a Inteligência Artificial - IA, drones e a Internet das Coisas - IoT), está a conduzir a maiores rendimentos, menores custos e menor impacto ambiental, a nível global.

Por exemplo, as tecnologias de Big Data e IA têm o potencial de ajudar os criadores a administrar os seus rebanhos ou manadas de maneira eficiente com supervisão mínima. Atualmente a tecnologia é capaz de examinar e monitorizar animais individualmente, para determinar a sua condição física e adequação para o mercado, enquanto na produção de leite, a IA já é utilizada em unidades de ordenha automatizadas que podem analisar a qualidade do leite e sinalizar anomalias. 

No campo das tecnologias de satélite e drones, estes últimos podem ser usados para monitorizar os animais remotamente e potencialmente melhorar os lucros, eliminando a necessidade de inspeções físicas. Os operadores de drones podem verificar o gado para monitorizar ferimentos, partos ou para garantir que nenhum esteja desaparecido. Também as aplicações IoT sem fio podem ser usadas para monitorizar a saúde, o bem-estar, o ciclo reprodutivo e a localização do gado. 

As tecnologias concretas, identificadas através do estudo de mapeamento internacional e onde se reconhece aplicabilidade nos territórios-alvo do projeto, são:

  • Cerca virtual para animais: Esta tecnologia consiste numa App e num colar (coleira), dispositivo alimentado por energia solar, baseado em GPS e que impede que os animais saiam de uma determinada área geográfica definida pelo produtor. Ao aproximarem-se da fronteira da cerca virtual os animais são alertados por vibração e som. Se o animal continuar, é emitido um pequeno e rápido choque elétrico rápido, sendo o produtor alertado por sms. Uma solução que confere uma maior liberdade ao produtor, e poupança, dispensando a instalação de cercas físicas.
  • Monitorização e localização animal: Uma solução de identificação eletrónica e monitorização individual do animal. O sistema de localização e monitorização consiste num dispositivo instalado numa coleira que é montada no pescoço dos animais e inicia um ciclo de aprendizagem (algoritmo inteligente) monitorizando o seu comportamento. É também possível saber geograficamente onde está o animal. O sistema emite informações 24 horas por dia, as quais são recebidas em servidores na cloud para posterior análise e processamento. Graças à App para telemóvel e computador, pode-se fazer a gestão dos animais e saber sempre o seu estado biológico e a respetiva localização.
  • Seleção genética para apuramento da linhagem em ovelhas: Este sistema permite aos criadores de ovelhas captar o pedigree materno, a chave para desbloquear o potencial genético do rebanho, de forma rápida e económica. Inclui um dispositivo que usa tecnologia Bluetooth de baixo custo, que regista o movimento permitindo o mapeamento das relações entre animais criados ao ar livre, principalmente a relação mãe-filho. As informações recolhidas, por meio de uma coleira de nylon ligada por 48 horas, são utilizadas para implementar programas de melhoramento de espécie. A monitorização e recolha de dados são implementados por meio de uma App mobile.
  • Sistema de gestão integrada para a criação: Este sistema é implementado através de uma ferramenta com terminal de smartphone, desenvolvida para otimizar a gestão de toda uma propriedade de criação de caprinos, mais especificamente através de: registo sistemático de dados individuais (controle de ordenha, produtividade, mérito genético, morfologia, filogenia, etc.); processamento e interpretação de Big data; e feedback interativo para o criador. Incorpora vários elementos: um chip eletrónico, um leitor para identificar animais in situ, um leitor de código de barras para identificar tubos com amostras biológicas, uma câmera digital para tirar fotos para certificados post-mortem, um teclado para entrada de dados, uma conexão Wi-Fi e dados móveis com cartão SIM para transferência e armazenamento de dados, e um software para interpretação de dados.

Saiba mais sobre o projeto aqui.

Fonte: DOLMEN


Terra Viva 2019


I14-TERRAXVIVA.JPG

A 3.ª edição do programa Terra Viva da Antena da TSF deu voz e ouvidos a 54 promotores e promotoras de projetos, beneficiários da Medida LEADER do PDR2020 através dos Grupos de Ação Local do Continente, entre os dias 3 de junho e 9 de julho de 2019.

ELARD

 

I19-BOTXXOXFMTXPRESIDENCIA.JPG

 

A ELARD, constituída por redes nacionais de desenvolvimento rural, congrega Grupos de Ação Local gestores do LEADER/DLBC de 26 países europeus. A MINHA TERRA foi presidente da ELARD no biénio 2018-2019.

54 Projetos LEADER 2014-2020

 
I2-54XPROJETOS.JPG

Repertório de projetos relevantes e replicáveis apoiados no âmbito da Medida 10 LEADER do Programa de Desenvolvimento Rural 2020 elaborado pela Federação Minha Terra.

Cooperação LEADER


Edição da Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural e Federação Minha Terra, publicada no âmbito do projeto “Territórios em Rede II”, com o apoio do Programa para a Rede Rural Nacional.






Agenda

Sessões de esclarecimento online sobre os avisos do PDR2020

2022-01-17 a 2022-02-21, Online, Segunda e quintas-feiras

Curso Online "Avaliação e assessoria às explorações pecuárias para adaptação às alterações climáticas”

2022-01-24 a 2022-03-11, Curso online.

Inscrições até 15 de janeiro.
3.º Workshop Regional do Projeto Smart Rural 21

2022-01-27, Ostana (Itália) / Online

Circuito Inter Trail Terras da Chanfana

2022-01-30, Serra da Lousã

Receitas e Sabores dos Territórios Rurais

 

 I15-LIVROX7MG.JPG 

O livro “Receitas e Sabores dos Territórios Rurais”, editado pela Federação Minha Terra, compila e ilustra 245 receitas da gastronomia local de 40 territórios rurais, do Entre Douro e Minho ao Algarve.





[ETAPA RACIONAL ER4WST V:MINHATERRA.PT.5]