Acerca da Minha Terra
Área de Associados

Fecho do Programa Cidadania Ativa num seminário em três atos

2017-01-17

I12894-IMAGEM1.JPG

O Programa Cidadania Ativa chegou a bom porto. Ao longo de quatro anos, distribuiu sete milhões de euros em apoios, beneficiando diretamente as vidas de mais de 80.000 pessoas por todo o país. Tudo isto e muito mais vai fazer parte do programa do seminário de encerramento marcado para dia 25 de janeiro, na Fundação Calouste Gulbenkian.

Financiado pelo EEA Grants – Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu e gerido pela Fundação Gulbenkian, o Cidadania Ativa apoiou, entre 2013 e 2016, 113 projetos, aos quais estiveram associadas 170 Organizações Não Governamentais (ONG) e muitas outras organizações de Portugal, como da Noruega, Islândia e Lichtenstein, isto é, os três países financiadores do EEA Grants. Objetivamente, o programa procurou, por via dos projetos, reforçar os valores democráticos e os direitos humanos, melhorar directamente a capacidade de atuação das ONG, aumentar a advocacia e influência sobre as políticas públicas e fomentar das possibilidades de empregabilidade e inclusão dos jovens, e, em última análise, fortalecer a sociedade civil em Portugal.

O seminário vai estar organizado em três atos. O Ato I, o Resultado, vai ser dedicado à apresentação de um estudo de avaliação do programa, da responsabilidade do IESE – Instituto de Estudos Sociais e Económicos. No Ato II, intitulado a Voz, vão entrar em cena, direta ou indiretamente, vários atores do projeto. Em primeiro lugar, os beneficiários, pela voz dos autores do livro do projeto “Por mais escura que seja a noite… Amanhã é outro dia” que retrata o impacto do programa nas vidas de onze pessoas – a jornalista Inês Rapazote e o fotógrafo José Carlos Carvalho. Depois é a vez de quatro das ONG promotoras de projetos apoiados pelo programa – In Loco, Sociedade Portuguesa da Vida Selvagem, Tese e CooLabora –exporem e debaterem as suas reflexões sobre o impacto do Cidadania Ativa. O terceiro e último ato poderá fornecer pistas para futuras iniciativas. Dá pelo nome de Mensagem, e vai acolher uma conferência sobre “Os direitos humanos e a democracia na Europa atual”, com a participação do Representante para a Europa do Alto-Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Paul d’Auchamp. 

Por último, a entrada é livre.

Consulte o programa do seminário AQUI

Cooperação LEADER

COOPLEADER.JPG

Edição da DGADR e Minha Terra, publicada no âmbito do projeto Territórios em Rede II, com o apoio do Programa para a Rede Rural Nacional.

Terra Viva

 

 I16-MTX1.JPG

O programa “Terra Viva”, emitido pela TSF em 2011 e em 2014, reforça a aposta de comunicação da MINHA TERRA, divulgando e promovendo iniciativas de desenvolvimento local, em meio rural.

 

Territórios em Rede

TR07MAI2013.JPG

Territórios em Rede é a revista da Cooperação LEADER, editada no âmbito do projeto Territórios Rurais em Rede - financiado pelo Programa para a Rede Rural Nacional.

3 Projetos LEADER

3PROJETOSLEADER0910.JPG

A publicação “3 Projetos LEADER” dá a conhecer projetos apoiados no âmbito daAbordagem LEADER nos Programas de Desenvolvimento Rural do Continente (PRODER), Açores (PRORURAL) e Madeira (PRODERAM). 





Newsletter

Portal LEADER 2020

 I17-IMAGEM5.JPG

Com o apoio do FEADER

Pessoas e Lugares

I1-PL18JUN2015.JPG

O jornal Pessoas e Lugares é um projeto editorial e de comunicação da MINHA TERRA dedicado ao LEADER.

Minha Terra no Facebook

I5-I5-FB.JPG

Bolsa de Terras

I8-BOLSAXTERRAS.JPG

A Federação Minha Terra e 35 ADL associadas parceiras estão autorizadas para a prática de atos de gestão operacional (GeOP) da Bolsa de Terras.

Receitas e Sabores dos Territórios Rurais

 

 I15-LIVROX7MG.JPG 

O livro “Receitas e Sabores dos Territórios Rurais”, editado pela Federação Minha Terra, compila e ilustra 245 receitas da gastronomia local de 40 territórios rurais, do Entre Douro e Minho ao Algarve.





SICLIK.COM.S8V2.MINHATERRA.PT.4